27 de jan de 2012

A Função Objetiva e Social do Encadernador Clássico


Função Objetiva

O exercício da profissão de encadernador tem se tornado meramente de atendimento à demanda do mercado.


O encadernador comercial faz um livro contábil-fiscal segundo o menor custo, considerando sua duração efêmera de apenas cinco anos, aplicando uma técnica que permite que folhas sejam substituídas sempre que necessário e sem deixar marcas, pois é desejo de seu cliente alterar os registros contábeis a qualquer tempo. Ainda, encaderna monografias escolares, publicações e livros com ou sem valor bibliográfico, utilizando dessa mesma técnica, à qual fica limitado. Chamado a atender um cliente, oferece sempre seu produto mais acessível e a técnica a seu alcance.


Contudo, a função objetiva de um Profissional de Encadernação vai muito além desse atendimento automático às demandas do mercado. Deve abranger desde a indicação de técnicas mais apropriadas a cada trabalho até os cuidados com o acervo geral do cliente.



Cuidando do Acervo

Ao prestar serviços a seu cliente, o encadernador deve observar a situação do acervo de livros, sejam eles contábeis, fiscais, públicos ou privados. Sua obrigação ao iniciar o trabalho compreende os cuidados seguintes: 


- Verificar se estão guardados em local seco e arejado, sem incidência de luz solar direta, com pisos cerâmicos ou impermeáveis, principalmente verificando se há goteiras ou infiltrações de umidade.


- Observar se há infestação de pragas, como traças e cupins, bem como pesquisar junto ao cliente se há histórico ou mesmo se há sinais de uso de venenos de longa permanência, como BHC, DDT e organoclorados, nocivos à saúde humana.


- Manter o acervo distante da cozinha, refeitório, despensa ou banheiros, evitando contaminação por baratas e outros insetos, exposição dos livros a fontes de calor, acúmulo de gordura e umidade.


- Indicar ao cliente o uso de papéis de qualidade e que sejam de acidez neutra.


Concluindo que o acervo inspira cuidados adicionais ou se encontra em estado precário, o encadernador deve alertar o cliente e sugerir as medidas necessárias para melhor conservação.



Aplicando a Melhor Técnica

É óbvio para qualquer profissional que deve ser aplicada a técnica adequada e utilizados os materiais apropriados a cada tipo de livro. 


Mas não tenho visto isso ocorrer na prática.

 O que vejo é a aplicação indiscriminada da mesma técnica primária e dos mesmos materiais sintéticos frágeis, seja nos livros fiscais efêmeros, em documentos públicos de validade indeterminada, ou em obras de grande valor bibliográfico. É a regra do menor custo e do menor benefício. O encadernador oferece o mínimo para não correr o risco de perder o trabalho e o cliente aceita por achar que esse é o único produto disponível. O resultado dessa equação pelo mínimo é a perda de credibilidade do profissional e a insatisfação do cliente, além da deterioração acelerada de todo o acervo.

- Assim, livros de maior peso ou dimensão, como os livros de cartório, devem receber reforços adicionais, com uso de materiais resistentes ao manuseio repetido e que permitam ser higienizados com regularidade.


- Os livros de valor sentimental ou bibliográfico devem ser encadernados com sensibilidade, utilizando materiais duráveis e nobres, conservados todos os itens, como capa, contra-capa, orelhas e anotações, resultando num trabalho que complementa a obra e respeita a estética da época em que foi editada. Nesses casos,sempre evitar a padronização e procurar manter a singularidade de cada obra.


- Os livros fiscais, monografias e outros onde é admitido o uso de acabamento sintético tipo vulcapel, podem ser reforçados para que cumpram seu tempo de uso com alguma dignidade e não se desfaçam ao primeiro manuseio.


Em qualquer caso, o cliente é merecedor de receber o melhor benefício pelo melhor custo. Cabe ao Encadernador oferecer as técnicas mais apropriadas e assessorar o cliente em todos os aspectos, valorizando sua nobre ciência e enobrecendo o acervo. 



Função Social

Acredito que a encadernação segundo a boa técnica clássica tem importante função social.


Quando aplicada em livros oficiais, garante sua integridade e inviolabilidade, prevenindo fraudes e interferências. Um livro sólido e bem conservado tem mais credibilidade, muito mais fé legal, do que um livro frágil e dilacerado pelo simples manuseio.


Os livros oficiais guardam a história dinâmica de nossa Sociedade, onde são registrados os nascimentos, casamentos e óbitos, as transações imobiliárias e os contratos entre os entes sociais. A encadernação, aqui compreendida desde o assessoramento do acervo, é o mais importante item de conservação dessas informações.


Quando aplicada em livros em geral recém editados, garante a qualidade do produto final e respeito ao consumidor.


Adotada em obras de valor bibliográfico, preserva-as. Outras gerações poderão apreciar suas qualidades, uma vez que suas características originais foram respeitadas.


Ao adotar técnicas que dão ao livro resistência e longevidade, também contribui para o uso racional de recursos naturais, pois um livro corretamente encadernado e preservado nunca precisa ser refeito.

Nenhum comentário: